•07:46

Minha alma sentiu a necessidade de expressar essas palavras, na esperança que um dia a Tenda da Lua se torne algo essencial e natural para todas as Mulheres...




A Tenda da Lua precisa se reerguer novamente. Precisamos não só resgatar a sacralidade de menstruar, de receber esse sangue sagrado, mas também de tornar isso mais evidente, mais palpável, mais lúcido, mais natural.

O mundo evoluiu e sabemos que tem mulheres usando tampões para não ver o seu sangue correr, perderam totalmente sua conexão com a energia de ser mulher, de celebrar seu pleno poder divino existente dentro de cada uma de nós. Mas, é o tempo de resgatar tudo isso que foi esquecido e deixado para trás.


É tempo de se reunir, de voltar a tribo, de dançar e cantar.

A vida é um manifesto sagrado, vamos nos permitir vivenciar momentos só nossos, um período do qual possamos nos colocar em primeiro lugar, nos respeitando e valorizando o Ser Mulher.

Trazendo de volta o nosso empoderamento, nossa sabedoria ancestral.


Vamos nos permitir criar um espaço sagrado, onde todas as mulheres possam descansar dos rótulos do dia-a-dia, onde elas possam ser elas mesmas expressando sua feminilidade, entrando em contato com seu sangue que jorra do ventre sagrado, onde elas possam meditar, se honrar e presenciar o aqui e o agora.

Podemos ficar introspectivas ou alegres, celebrando o momento da vida, isso depende de cada alma, pois é ela que quer ser, é ela que se expressa nesse corpo sagrado rumo a evolução saudável.

Imagine um espaço que a cada lua nova se abra para ancorar o sangue da terra, o sangue que nutre, que dá frutos, que expande, que da cor, que dá brilho, que traz vida pra vida.


O sangue da manifestação sagrada de estar aqui, a conexão com o Divino.

Um espaço alegre, tranqüilo e vivo, onde as mulheres de todas as raças, cores, religiões, estilos e idades possam se reunir por alguns dias, formando um círculo feminino de cura, com energias elevadas e transmutadoras.


Em meio ao verde, a natureza, em contato com os elementos e elementais, com todos os seres vivos e mágicos que estão a nossa volta, podendo entrar em sintonia com esse Grande mistério do Universo e apenas sentir, sentir a vida, sentir o sangue, sentir a conexão, os portais que se abrem para cada uma de nós, ouvindo a mensagem que entra para o resgate de alma que cada uma precisa fazer.


Vamos alegrar nosso coração e fazê-lo vibrar... vibrar, com o novo e com o simples que é a verdade, entrar em contato com esse Amor que nos envolve, acessar esse amor incondicional que é a única forma de transcender.


É preciso resgatar a força interna que está adormecida, resgatar a alegria viva dentro de nós, a nossa criatividade e intuição, e a nossa arte, o trabalho manual que é tão rico, precisamos ser artesãs da nossa vida.

É preciso pintar e bordar, escrever e recitar poemas, correr e pular, cantar e dançar, expressar o que somos em essência.



É tão bom e compensador quando entendemos tudo isso, tudo fica visível, tudo fica com sentido, tudo se torna real, saímos da ilusão, da matrix e nascemos de novo, com o mesmo corpo, mas com outra consciência.

|
This entry was posted on 07:46 and is filed under . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

1 comentários:

On 31 de março de 2010 08:14 , Simone Alves disse...

E você? Sente falta dessa conexão?